A BMOL na História da Minha Vida

“Poder frequentar essa biblioteca linda, ver todo carinho e cuidado que se tem com os livros aqui, a quantidade impressionante, a estrutura e a preocupação em valorizar o conhecimento, as pessoas e os sonhos, é muito lindo.”

Tenho uma história de cumplicidade muito bonita com a Biblioteca Orígenes Lessa, minha amada B.M.O.L.. A conheci menina, quando cursava teatro em um centro comunitário e o ensino fundamental em uma escola estadual; como já havia lido todos os livros de teatro da escola e por estímulo da professora Leda Fernandes entendia que o teatro é também ter conhecimento do mundo, comecei a frequentar a biblioteca do centro da cidade, emprestava livros de artes e ciência (meus prediletos) a fim de um dia poder viver minhas próprias histórias. Percebia que esse universo é bem maior e profundo do que eu vivia até então. Na época cheguei a conquistar o primeiro lugar no concurso Jovens Talentos da Literatura Lençoense, estava fascinada com esse novo mundo que a B.M.O.L. proporcionava.

Já no colegial, prestava vestibular para cursar medicina em uma universidade pública, porque queria trabalhar com câncer e melhorar de alguma forma a vida de quem depende do governo. Minha família me condenava por ficar muitas horas estudando e deixando a realidade de lado, e eu não conseguia parar. Era revoltante ter que decorar matérias para passar em um vestibular competitivo ao extremo, o que eu mais queria além de passar, era aprender assuntos novos sobre a vida. O universo da biblioteca me impressionava, então comecei a frequenta-la assiduamente nos intervalos entre o colegial, o cursinho e o trabalho, e depois quando apenas no cursinho, ficava todo o tempo restante. Descobri os sonetos de Shakespeare, os livros do Hawking, do Sobotta, do Laban, entre outros…Verdadeiros tesouros em meio aos estudos, livros fantásticos em um ambiente que os funcionários amavam o que faziam e me recebiam muito bem. Durante as férias, o garoto que mais amo passava as tardes comigo na biblioteca, ele é de São Paulo e é fascinado pelo acervo dela, encontrava livros que jamais tinha visto antes.

Hoje estudo Psicologia e Teatro (minhas paixões), em outras cidades, e encontro os livros que preciso aqui. Esse encantamento pelo ser humano e pela vida, além do conhecimento adquirido dos meus professores, veio da oportunidade de descobrir novas maneiras de perceber o mundo através dos livros. Ao criar esse universo à parte, me fortaleci como pessoa, a ponto de ter mais consciência da liberdade que os livros nos traz para novas descobertas e mudanças. Poder frequentar essa biblioteca linda, ver todo carinho e cuidado que se tem com os livros aqui, a quantidade impressionante, a estrutura e a preocupação em valorizar o conhecimento, as pessoas e os sonhos, é muito lindo. Com conhecimento as pessoas podem mudar o mundo e sua própria história, e a B.M.O.L. contribuiu e contribui muito para minha.

Diana de Andrade Gabriel

Diana Diana

Anúncios

2 comentários sobre “A BMOL na História da Minha Vida

  1. Diana, você é um ser humano incrível! Continue assim! Belo texto, e bela história de vida. 🙂

  2. O legal mesmo é que, quanto trabalhei voluntariamente na BMOL, eu via a Diana todos os dias estudando! Fico feliz que ela tenha tido um espaço especial aqui 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s